Cuidados

Tratar bem de um gatinho é satisfazer as suas necessidades quer físicas, quer emocionais. A parte física consiste em providenciar todas aquelas “coisas” que mais ou menos todos sabemos (alimentação, higiene, escovagem, etc.).
Para que as suas necessidades emocionais sejam satisfeitas é necessário que o trate como um novo membro da família, fale com ele e sobretudo deixe-o expressar a sua personalidade e os seus interesses. Estimule a sua inteligência natural com jogos e brinquedos. E sobretudo trate-o com muito carinho e amor, tudo isto irá fazer o seu gatinho muito feliz.

 

A chegada a sua casa

Antes de levar o seu novo membro para família para casa alguns preparativos devem ser feitos para o receber da forma mais correcta.

Existem determinadas coisas que são indispensáveis tais como:

  • transportadora;
  • cama;
  • WC e respectiva areia (que deverá ser limpa de fezes todos os dias e nunca ser colocada perto do local da comida);
  • Tacinhas de vidro ou inox (para a comida e água, taças duplas não devem ser usadas, pois a água poderá ficar contaminada com comida);
  • arranhador;
  • arreio e trela (se pretender levá-lo a passear, deverá ter cuidado com os locais);
  • brinquedos;
  • produtos de higiene (shampoo, toalhitas, pente, escova, corta-unhas);
  • escolher um veterinário.

Para que tudo corra da melhor maneira possível lembre-se que o gatinho irá ser separado da mãe e irmãos pela primeira vez o que pode fazê-lo sentir-se sozinho e desorientado por isso escolha o dia em que estará mais tempo em casa (por exemplo um fim-de-semana) e tente fazer tudo o mais calmamente possível.
Se tiver crianças pequenas mantenha-se vigilante para que não o apertem e assustem com brincadeiras mais bruscas. O mesmo se passa se existirem animais em casa. Dentro de poucos dias verá que serão os “melhores amigos”.
Para que a sua casa seja um local seguro para o seu gatinho tenha especial atenção a:

  • cabos eléctricos e tomadas de electricidade;
  • pesticidas e outros tipos de venenos;
  • medicamentos (muitos dos medicamentos humanos são altamente tóxicos para o seu gato, o paracetamol é um caso, nunca dê medicamentos sem conselho do seu veterinário);
  • produtos químicos, vernizes, tintas;
  • objectos de pequenas dimensões (elásticos, agulhas, linhas, fios de plástico, etc.);
  • objectos suspensos;
  • sacos de plástico e objectos de espuma;
  • tampas do caixotes do lixo e da sanita;
  • fogões e outros electrodomésticos (ferros de engomar, etc…);
  • varandas sem vedação (existem redes próprias para varandas), janelas, escadas;
  • plantas de interior

 

Alimentação

O que nos mostra que um gatinho tem uma alimentação adequada são o seu aspecto físico e comportamento. Geralmente um gato saudável tem bom apetite, o pêlo brilha, é brincalhão e activo.
Assim, e nos primeiros tempos deverá evitar alterações repentinas no tipo de alimentação por isso tente sempre utilizar, durante a primeira semana, a mesma comida que o criador utilizava, só depois, se assim o entender, deverá alterar a ração mas sempre de forma progressiva de modo a diminuir possíveis distúrbios intestinais (diarreia ou fezes menos formadas).

  • 1º e 2º dia: 75% do alimento anterior e 25% do novo
  • 3º e 4º dia: 50% do alimento anterior e 50% do novo
  • 5º e 6º dia: 25% do alimento anterior e 75% do novo
  • Último dia: 100% do novo alimento

A alimentação deverá estar sempre disponível pois os gatos comem pouco de cada vez. É importante adaptar o tipo de alimento e a dosagem diária às necessidades do animal e de preferência utilize uma ração de gama alta e se assim o entender sem cereais.

Pode também optar por BARF (Biologically Appropriate Raw Food) – alimentos crus biologicamente apropriados – deve em primeiro lugar informar-se de como fazê-lo adequadamente.

Deverá oferecer-lhe diariamente comida “húmida” em latinhas, pescada, salmão, frango e coelho cozidos em casa e sem sal. O atum em água também é um petisco muito apreciado, iogurte natural sem açúcar de preferência sem lactose.
Mas independentemente da comida que escolher (seca, húmida ou BARF) lembre-se que o gato é um animal carnívoro e precisa que a comida seja equilibrada e satisfaça as suas necessidades, um défice de determinado nutriente pode originar problemas de saúde.

Tenha sempre cuidado de verificar se o seu gatinho tem água fresca à disposição.

Poderá também oferecer ao seu gato vários suplementos alimentares como: levedura de cerveja, malte, vitaminas, erva.

 

Saúde

É importante que o seu gatinho seja seguido anualmente por um veterinário – para fazer testes tais como análises, ecocardiografia, etc. – isto pode coincidir com as vacinas que o seu gatinho deve levar, obedecendo a um plano de vacinação preestabelecido (aconselhe-se com o seu veterinário ou criador).
Devem também ser periodicamente desparasitados interna e externamente.
Existem algumas doenças que o seu gato pode ter (não por regra) e que para a maior parte existe vacina ou tratamento, mas em nenhuma situação os deve diagnosticar sozinho, procure sempre o seu veterinário.

Quando chegar a altura não tenha receio de esterilizar o seu gatinho ele terá uma vida mais feliz e relaxada sem oscilações hormonais.

 

Higiene

Apesar de ser um gato de pêlo semilongo, o Bosque da Noruega possui um tipo de pêlo que repele a água e a sujidade pelo que não são necessários banhos muito frequentes mas que em caso de necessidade devem ser dados com produtos específicos para gatos.
Deve ter atenção para que não entre água nos olhos e nos ouvidos e às correntes de ar enquanto o seu gatinho estiver molhado.
A escovagem é, no entanto, importante e deverá ser feita pelo menos uma vez por semana, principalmente na época de muda (Primavera/Verão) para libertar o manto do pêlo velho, eliminar possíveis nós e acelerar a sua renovação.

Cuidar de um gatinho é muito fácil, desde que seja feito com todo o amor
e carinho que eles merecem.

Scroll Up